Contactos

Visitas

130724
Hoje
Ontem
Semana
Semana passada
Mês
Mês passado
Total
74
154
228
119341
3613
5034
130724
Seu IP: 54.156.47.142
Data: 2017-09-26 12:41:20

Loja olx

T-shirt4you

T-shirt4you

T-shirt4you

T-shirt4you

Categoria: Diversos

1030644Edifício ruiu na cidade de Tainan. Suspeita-se de má construção, uma vez que foi o único que ficou destruído. Para já contabilizam-se 39 mortos, mas ainda há centenas de pessoas soterradas.

A justiça da cidade de Tainan, em Taiwan, deteve na noite de segunda-feira o construtor de um edifício que ruiu após o sismo de sexta-feira, naquele país asiático. É suspeito de homicidio por negligência. Entretanto, os esforços para conseguir retirar pessoas com vida dos destroços do mesmo edifício habitacional, apelidado de Dragão de Ouro, continuam.

 

Pelo menos uma centena de pessoas continua desaparecida, soterradas pelo edifício de 17 andares, construído em forma de "u", e o número de mortos subiu para 39. Desde a noite de segunda-feira que não é retirado ninguém com vida dos escombros. Além disso, as autoridades desconhecem quantas pessoas estariam naquel local, uma vez que se celebra o Ano Novo Chinês e, por isso, poderiam estar mais gente do que é habitual.

As autoridades tinham já uma equipa de peritos a avaliar a construção do edifício, uma vez que, desde o sismo, surgiram suspeitas quanto à sua construção já que mais nenhum, na cidade de dois milhões de pessoas, ruiu. Mais: descobriram-se latas de óleo vazias e esferovite onde devia haver tijolos, no interior das paredes da construção. E os media locais relatam a presença de poliestireno nas vigas, misturado com cimento.

Hsiao Po-jen, director do departamento de assuntos jurídicos do governo da cidade de Tainan revelou que Lin Ming-hui, o construtor do Edifício Dragão de Ouro, tinha sido preso por suspeita de homicídio por negligência, na segunda-feira à noite.

Os terramotos são frequentes na ilha de Taiwan devido à falha de Chishan que fica por baixa desta. O último sismo teve uma magnitude de 6,4 pontos na escala de Richter, o que não é incomum naquela região, embora se tenha dado mais perto da superfície do que outros.

in PÚBLICO

09/02/2016 - 10:14

1030644